Piadas em francês

Bonjour!

Vamos ver hoje três pequenas piadas em francês com a sua tradução. A propósito, em francês usamos a abreviação MDR (mort de rire) em conversas na Internet, quando achamos algo muito engraçado. Corresponde ao nosso “kkk”, “rsrsrs”, etc.

01.

Un gars va chez son médecin (Um cara vai ao médico):
– J’ai bien peur d’avoir de mauvaises nouvelles pour vous, monsieur… (Receio ter más notícias para o senhor.) Vous êtes en train de mourir (O senhor está morrendo.)
– Oh non ?! Ne me dites pas ça… Combien de temps me reste-t-il? (Ah não?! Não me diga isso… Quanto tempo me resta?)
– 10…
– 10? Dix quoi?
(10? Dez o quê?) 10 mois? 10 semaines? 10 quoi?! (10 meses? 10 semanas? 10 o quê?!)
– 10…9….8….7…

02.

Un petit garçon écrit au Père Noël (Um menino escreve para o Papai Noel): “Cher Père Noël, je suis orphelin et n’ai jamais eu de cadeaux, pourrais-tu m’envoyer 100 euros, s’il te plaît ?” (“Quero Papai Noel, sou órfão e nunca ganhei um presente, você poderia me enviar 100 euros, por favor?”) Le facteur, ému par la lettre (O carteiro, comovido pela carta) fait une collecte auprès de ses collègues du centre de tri (fez uma vaquinha com seus colegas nos Correios), mais ne parvient qu’à récolter 50 euros, qu’il envoie au garçon (mas só conseguiu recolher 50 euros, que ele enviou ao menino). Il reçoit une nouvelle lettre (Ele recebe uma nova carta): “Cher Père Noël, je te remercie pour ton argent (“Querido Papai Noel, obrigado pelo seu dinheiro)… mais ces enfoirés* de postiers m’en ont piqué la moitié!” (“mas esses malditos carteiros roubaram a metade!”)

*termo vulgar

03.

Quand j’étais plus jeune, je détestais aller aux mariages (Quando eu era mais jovem eu odiava ir a casamentos) parce que mes vieilles tantes et mes grands parents venaient près de moi (pois minhas tias velhas e meus avós vinham até mim), me donnaient une grande claque amicale dans le dos (me davam um tapinha amigável nas costas) en lançant un joyeux “T’es l’prochain!” (e diziam um feliz, “Você é o próximo!”) Ils ont arrêté cette stupide blague quand j’ai commencé à la leur faire aux enterrements! (Eles pararam com essa piadinha besta quando comecei a dizer isso nos enterros!)

Adir

Adir Ferreira

Adir Ferreira é professor e tradutor de inglês e espanhol há 18 anos. Também é apaixonado pelo idioma Francês e trabalha com educação corporativa, treina professores e ministra workshops sobre metodologia.

Mostrar 12 comentários