Poesia em francês (com áudio): Il pleure dans mon coeur (Paul Verlaine)

Bonjour! Comment vont les choses?

Hoje trago para vocês um poema do Paul Verlaine (1844-1896) chamado Il pleure dans mon coeur (Chora no meu coração). Traduzi literalmente o poema para você compreender melhor. Acompanhe com o áudio.

Il pleure dans mon coeur – Chora no meu coração
Comme il pleut sur la ville – Como chove na cidade
Quelle est cette langueur – Qual é esta languidez
Qui pénètre mon coeur? – Que penetra meu coração?

Ô bruit doux de la pluie – Ó barulho suave da chuva
Par terre et sur les toits! – Pela terra e sobre os tetos !
Pour un coeur qui s’ennuie, – Por um coração que se aborrece,
Ô le chant de la pluie! – Ó canto da chuva!

Il pleure sans raison – Chora sem razão
Dans ce coeur qui s’écoeure. – Neste coração que se enoja.
Quoi! Nulle trahison ?… – O quê? Nem uma traição?
Ce deuil est sans raison. – Este pesar é sem razão.

C’est bien la pire peine – É certamente a pior tristeza
De ne savoir pourquoi – Não saber porque
Sans amour et sans haine – Sem amor e sem ódio
Mon coeur a tant de peine! – Meu coração tem tanta tristeza!

Àudio (fonte) – Pronounce it Perfectly in French

Receba mais dicas de francês como esta por E-mail, Twitter, RSS feed ou Facebook. Bons estudos!

2.jpg

Adir Ferreira

Adir Ferreira é professor e tradutor de inglês e espanhol há 18 anos. Também fala francês e trabalha com educação corporativa, treina professores e ministra workshops sobre metodologia.

15 comentários

  • 19/11/10  
    Antonio Pedro diz: 1

    A expressão “Il pleure dans mon coeur”, foi traduzida como “Chora no meu coração”. Não seria “chove no meu coração”?
    A expressão “Il pleut dans mon coer” estaria errada?
    Obrigado.

  • 19/11/10  
    Antonio Pedro diz: 2

    Favor desconsiderar a msg anterior. Fiz a maior confusão entre pleurer e pleuvoir.
    abs

  • 19/11/10  
    Antonio Pedro diz: 3

    Favor desconsiderar a msg anterior. Fiz a maior confusão entre os verbos pleurer e pleuvoir.
    abs

  • 20/11/10  
    Adir Ferreira diz: 4

    Salut Antonio, pas de problème!

  • 20/11/10  
    Gabi diz: 5

    Que data é essa – Paul Verlaine (1844-1996) ?

    Teria que ser de nascimento, não é?
    Mas como pode Paul Verlaine ter falecido com
    152 anos?
    rs

    • 20/11/10  
      Adir Ferreira diz:

      Nossa, Gabi, verdade! Já corrigi! =)

  • 21/11/10  
    Flavia Magalhaes diz: 6

    Adir, falando em poesia, a minha predileta é “Amar”, do Drummond. E olha o que eu achei um dia desses na internet:

    http://poezibao.typepad.com/poezibao/2005/08/anthologie_perm_28.html

  • 18/01/11  
    Leticia Neri diz: 7

    Mt bom o poema!!
    Valeu flavia por colocar esse site nos comments, adoro o carlos drummond de andrade *-*
    agora que vi q tem em francês, tudo de bom!!

  • 15/02/11  
    izabel tereza diz: 8

    Adir, parabéns pela escolha deste poema ,ele é realmente lindo e de fácil compreensão. À bientôt.

  • 19/04/11  
    William diz: 9

    Ton image dans la glace
    C’est mon plus beau poème
    Mais fais vite il s’ efface
    C’est mon dernier je t’aime.

  • 27/07/11  
    Lucy R. diz: 10

    Adoro DF. Para mim é o melhor site de frances na net! Parabens à voce Adir, que sabe exatamente as nossas dificuldades de brasileiros frente à lingua! Estou colecionando todas as aulas. E todos os dias procuro ler alguma coisa nova q vcs me enviam! à bientôt! Merci!

    Lucy.

  • 15/08/11  
    vanuza wagny diz: 11

    maravilhoso!

  • 19/09/11  
    vanuza wagny diz: 12

    quero muito aprender essa lingua!

  • 03/12/11  
    vanuza wagny diz: 13

    j’aime français. je suis enchanté

  • 11/01/12  
    Deurival brito diz: 14

    Verlaine conjuga o verbo Pleurer,que é pessoal como se fosse um verbo impessoal (il pleure) uma licença poética para demonstrar a não motivação ou a ausencia de causa para este sentimento de tédio ou angustia, daí uso do verbo pleurer conjugado como se pertencesse à mesma categoria do verbo pleuvoir Un belo poema.