O Discurso Indireto em francês – parte 02

Continuamos com a segunda parte sobre o discurso indireto em francês. O discurso indireto também é usado para relatar um acontecimento no passado e funciona da mesma forma que o português.

Veja alguns exemplos:

Il a dit: “J’habite à Berlin.”
Il a dit qu’il habitait à Berlin.

Il a dit: “J’ai habité à Tokyo.”
Il a dit qu’il avait habité à Tokyo.

Il a dit: “Je vais habiter à Paris.”
Il a dit qu’il allait habiter à Paris.

Il a dit: “J’habiterai à la campagne.”
Il a dit qu’il habiterait à la campagne.

A concordância no passado não é aplicada quando falamos de um resultado ou quando constatamos um fato novo.

Les chercheurs ont affirmé que le vaccin est efficace.
On a découvert que le mont Blanc fait 4 408 mètres (et pas 4 807 mètres).

Clique aqui para fazer alguns exercícios online sobre o discurso indireto.

C’est tout pour aujourd’hui. On se voit demain!

Receba mais dicas de francês como esta por E-mail, Twitter, RSS feed ou Facebook. Bons estudos!

2.jpg

Adir Ferreira

Adir Ferreira é professor e tradutor de inglês e espanhol há 18 anos. Também fala francês e trabalha com educação corporativa, treina professores e ministra workshops sobre metodologia.

1 comentário

  • 12/10/11  
    Patrícia Ferreira diz: 1

    Olá,

    Gostaria de agradecer ao criador do blog, pois este é muito interessante e me ajudou a esclarecer algumas dúvidas.

    E gostaria de dizer que no exemplo:

    Il a dit: “Je vais habiter à Paris”
    (Ele disse: “Eu vou morrar em Paris”)

    Ao passar a frase para o discurso indireto, ao invés de trocar “vais habiter” (futur proche = vou morar) por “habiterait”(imparfait = moraria), deve-s=e colocar o verbo “aller” no imparfait = allait + o infinitivo do verbo habiter, porque não falamos: “Ele disse que MORARIA em Paris” e sim: “Ele disse que IA MORAR em Paris”.

    Atenciosamente,

    Patrícia Ferreira.